quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Sobre o falar em línguas de 1 Cor 14:2

Sobre o falar em línguas de 1 Cor 14:2

O texto Grego:

1Co 14:2 GNT - "ὁ γὰρ λαλῶν γλώσσῃ οὐκ ἀνθρώποις λαλεῖ, ἀλλὰ τῷ Θεῷ· οὐδεὶς γὰρ ἀκούει, πνεύματι δὲ λαλεῖ μυστήρια·"

Tradução Protestante:

Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.
1 Coríntios 14:2

Tradução Romana:
Aquele que fala em línguas não fala aos homens, senão a Deus: ninguém o entende, pois fala coisas misteriosas, sob a ação do Espírito.
1 Coríntios 14:2

Tradução Correta:

"Pois o que fala com uma língua não fala aos homens, senão a Deus; pois ninguém o ouve, e em espírito fala mistérios."

Amados o termo "οὐδεὶς γὰρ ἀκούει" não significa "ninguém o entende" e sim "ninguém o ouve". Todos as antigas versões do primeiro milênio confirmam isso:

1Co 14:2 VUL - "qui enim loquitur lingua non hominibus loquitur sed Deo nemo enim audit Spiritu autem loquitur mysteria"

1Co 14:2 PES - "ܡܢ ܕܡܡܠܠ ܓܝܪ ܒܠܫܢܐ ܠܐ ܗܘܐ ܠܒܢܝܢܫܐ ܡܡܠܠ ܐܠܐ ܠܐܠܗܐ ܠܐ ܓܝܪ ܐܢܫ ܫܡܥ ܡܕܡ ܕܡܡܠܠ ܐܠܐ ܒܪܘܚ ܐܪܙܐ ܡܡܠܠ"

1Co 14:2 OSL - "Глаг0лzй бо љзыки6 , не человёкwмъ глаг0летъ, но бGу: никт0же бо слhшитъ, дyхомъ же глаг0летъ т†йны:"

Vemos também que não EXISTE em nenhuma antiga tradução Cristã desse verso a incidência dos adjetivos: outra, estranha ou desconhecida. Que nada mais é do que uma interpolação Protestante pós Lutero que se perpetuou até nossos dias.

Até mesmo as antigas traduções Protestantes para o inglês não seguiram tal inovação:

"And he that spekith in tunge, spekith not to men, but to God; for no man herith. But the spirit spekith mysteries." [Bíblia de Wycliffe - 1395]

"For he that speaketh with toges speaketh not vnto men but vnto god for no man heareth him how be it in the sprete he speaketh misteries." [NT de Tyndale - 1526]

"For he yt speaketh with tunges, speaketh not vnto men, but vnto God: for no man heareth him. Howbeit in ye sprete he speaketh misteries." [Miles Coverdale Bible - 1535]

"For he that speaketh with the tongue, speaketh not vnto men, but vnto God: For no man heareth [hym]. Howbeit, in the spirite he speaketh misteries." [Bishop's Bible - 1568]

A história nos mostra que a gênese de tal inovação hedionda começa com a Bíblia de Genebra de 1587, seguida de perto pela KJV de 1611.

Pensem bem antes de crer em tudo o que dizem nas casas de oração desse nosso imenso Brasil, pois Paulo disse que NINGUÉM OUVIA o que 'falava com línguas'. Logo se ninguém ouvia, de onde tiraram essa barulheira toda que vemos nos dias atuais conectadas ao dom de línguas?

Conhecimento nunca é demais!

Áureo Ferreira.



Nota do Fabio: O verdadeiro dom de línguas, meus irmãos, é a oração e o louvor incessantes no coração (1 Tes 5:17; Can 5:2) , pois é a língua dos anjos, do Reino de Deus.

3 comentários:

Pastor Ariston Junior disse...

Eu tenho um estudo sobre o assunto no meu Blog:http://oracaoemlinguas.blogspot.com/

Aurora disse...

Cristo está no meio de nós!
Teófilo.

Excelente trabalho que vc vem desenvolvendo na internet sobre a Igreja Ortodoxa, não só nest blog como tb em outros.
Gostaria de fazer-te parte do blog que participo tb neste universo da Igreja Ortodoxa: http://www.auroraortodoxia.blogspot.com
Gostaria de trocarmos algumas ideias... Ate breve! Auroa

Áureo Ferreira disse...

Amigo Teófilo a atualização do comentário sobre o Capítulo 14 de I Coríntios está em trabalho de parto! Aguarde notícias.